Líder muçulmano se entrega a Jesus após comparar Bíblia e Alcorão: “Maomé não está vivo”

Mario Joseph foi consagrado por seus pais ao islamismo já no ventre de sua mãe, mas quando começou a buscar Jesus sua vida mudou.

Durante a gravidez de sua mãe, os médicos queriam abortá-lo devido a uma infecção no útero dela, mas como muçulmana devota ela se recusou a fazê-lo.

“Os médicos queriam que ela matasse o bebê (eu), mas ela era uma devota muito fervorosa de Alá. Então ela não aceitou o conselho deles”, explicou Mario Joseph à HM Television.

No momento da crise da gravidez de sua mãe ela orou: “Alá, a vida pertence a você, então eu sei que você pode dar a vida. Se você der vida a este bebê, eu entregarei este bebê a você.

Joseph foi levado a acreditar que seu nascimento foi um milagre, mas o voto de dedicação de sua mãe ao Islã acarretou consequências indesejadas. “Como eu havia sido consagrado a Alá, meus pais não me mandaram para a escola. Minha infância foi muito ruim”, contou ele.

Aos oito anos, eles o enviaram para um colégio árabe-muçulmano para que ele pudesse se preparar para se tornar um imã [líder islâmico]. Notavelmente, após 10 anos de estudo, ele cumpriu esse objetivo.

Trabalhando como um mestre islâmico, ele pregava que “Jesus Cristo não é Deus”. “Para mim, Deus era apenas Alá e eu acreditava que Alá nunca se casou, então não haveria possibilidade dele ter filhos. Então eu pregava que ‘Jesus não é Deus”.

Então alguém perguntou a ele um dia: “Mas quem é Jesus?”

Enquanto ele estava certo de que “Jesus não era Deus”, ele não tinha certeza de como responder à pergunta.

Ele estudou o Alcorão exaustivamente, buscando por uma resposta. “Quando o li, eu encontrei o nome do profeta Maomé no Alcorão em quatro passagens, mas o nome de Jesus eu encontrei em 25 passagens”, disse ele à HM Television.

Ele começou a se perguntar: Por que o Alcorão dá mais preferência ao nome de Jesus que a Maomé?

O que ele achou ainda mais estranho, é que o único nome de uma mulher que citado no Alcorão é “Mariam”, que se refere a Maria, a mãe de Jesus.

Em outros lugares no Alcorão ele encontrou Jesus referido como a “Palavra de Deus” e o “Espírito de Deus”.

Outro apontou para seu título: “Jesus Cristo”.

“O Alcorão diz que Jesus curou um cego de nascença e um homem com lepra. Curiosamente, o mesmo Alcorão diz que Jesus ressuscitou mortos, que Jesus foi para o céu, que ele ainda está vivo e ele virá novamente”.

Mario então percebeu que Maomé nunca curou pessoas doentes e nunca ressuscitou mortos. “Ele morreu e, de acordo com o Islã, ele não está mais vivo e também não voltará”.

O então líder muçulmano descobriu muitas diferenças entre Jesus e Maomé. Como resultado de seu estudo, ele ainda não estava pronto para chamar Jesus de Deus, mas lentamente começou a perceber que Jesus poderia ser um “profeta” maior do que Maomé.

Um retorno ao colégio

Ainda em sua investigação sobre Jesus, Joseph procurou seu professor no colégio árabe e perguntou-lhe: “Mestre, como Deus criou o universo?”.

“Deus criou o universo através da palavra”, respondeu o homem.

“A palavra é o criador ou a criação?”, Joseph perguntou. Enquanto aguardava a resposta, Joseph pensou: “Se meu professor disser que a Palavra é o Criador, então Jesus é o Criador, e os muçulmanos devem se tornar cristãos. Se ele disser que a palavra é a criação, então como Deus criou a palavra?”.

Seu instrutor começou a se irritar, percebendo que estava preso pela lógica de Joseph. “Ele estava muito bravo. Ele me empurrou para fora de sua sala e disse: “A palavra não é o Criador nem a criação, agora saia daqui”.

Eles se encontraram mais tarde e o professor lhe disse: “Se há um filho de Deus, devo mostrar-lhe a esposa de Deus. Sem uma esposa, não há chance de ter um filho ”.

Então José mostrou-lhe uma porção do Alcorão. “O Alcorão diz que Deus pode ver sem olhos, Deus pode falar sem língua, Deus pode ouvir sem ouvidos. Se for esse o caso, ele pode ter um filho sem esposa”.

Depois de discutir com o homem, Joseph saiu, foi para casa e abriu o Alcorão aleatoriamente. Ele se abriu ao capítulo 10, versículo 94, que diz: “Se você tiver alguma dúvida sobre este Alcorão que eu dou a você, vá e leia a Bíblia ou pergunte a quem lê a Bíblia”.

Joseph colocou o Alcorão em seu peito e disse: “Alá, diga-me o que devo fazer, porque seu Alcorão diz que Jesus ainda está vivo e que Maomé está morto. Em quem devo acreditar?”

Estudando a Bíblia

“Eu decidi estudar a Bíblia e fui a um centro de retiro chamado Centro de Retiro Divino na Índia.” Ele leu João capítulo um: “No princípio era a Palavra e a Palavra estava com Deus e a Palavra era Deus…”

“Então meu santo Alcorão diz que Jesus é a Palavra de Deus, agora a Bíblia Sagrada também diz que Jesus é a Palavra de Deus.” Ele vacilou em seus pensamentos, pensando que ele era um muçulmano um dia e no outro que ele poderia se tornar um cristão.

A passagem de João 1:12 teve um grande impacto sobre ele. “Foi uma palavra tão linda para mim. Diz que se alguém recebe Jesus, Ele dá a essa pessoa o poder de se tornar filha de Deus ”.

Ele também foi atingido pelo ensinamento de Jesus sobre a oração, que começa com a palavra Abba. “Não posso expressar minha alegria sempre que chamo meu Deus de pai e sempre que penso que o Criador do universo é meu pai, tenho uma espécie de alegria que não posso expressar … está além da minha experiência … uma experiência que não posso explicar.”

O poder da Palavra e do Espírito Santo tocou seu coração e ele exclamou: “Eu preciso de Jesus porque quero ser um filho de Deus e chamar meu Deus de ‘Aba pai’.

Ele nasceu de novo!

“Eu já tinha ido há muito tempo e estava desaparecido da minha casa”, Joseph contou. “Meus pais achavam que eu estava na mesquita e as pessoas da mesquita pensavam que eu estava na minha casa. Então eles se comunicaram e procuraram por mim em todos os lugares. ”

Quando seu pai soube que ele estava no centro de retiro, um local cristão, ele entrou em fúria. “Meu pai chegou lá e me espancou. Eu estava sangrando pelo nariz e estava inconsciente. Então ele me levou para casa”.

Quando Joseph recuperou a consciência, ele se viu em uma pequena sala sem qualquer roupa. “Eu estava completamente nu e minhas mãos e pernas estavam presas com muita força e eu nem conseguia falar porque havia pimenta na minha boca, nariz, olhos e onde quer que tivesse feridas para causar ainda mais dor”

Seu pai achava que com aquelas torturas, ele estava obedecendo à lei do Alcorão, que aplica punições duras para aqueles que rejeitam o Islã.

“Eles não me davam comida nem água. Dentro de alguns dias eu fiquei desitratado e com meus lábio rachados. Eu estava tentando lamber um pouco de sangue para molhar a minha garganta, então meu irmão veio e passou urina na minha boca. Ele disse que ‘é o castigo para quem acredita em Cristo ”.

Após 20 dias confinado no pequeno quarto, José desmaiou e permaneceu inconsciente.

“Meu pai veio ao quarto e removeu a corrente e eu não estava acordado. Ele me enforcou com bastante força para saber se ainda havia vida em meu corpo. Quando ele fez isso, eu não consegui mais respirar. Então eu abri meus olhos e pude ver uma grande faca na mão dele”.

“É o seu último momento”, disse o pai ao rapaz. “Se você disser que precisa de Alá, eu vou permitir que você viva. Se você disser que precisa de Jesus eu vou te matar”.

Jospeh conhecia seu pai bem o suficiente para saber que aquilo não era apenas uma ameaça. Então algo estranho e inesperado aconteceu.

“De repente, uma luz caiu na minha testa, como a luz da lua. Algo caiu em mim e houve uma espécie de choque elétrico e algo passou por minhas veias. De algum lugar a energia fluiu pelo meu corpo. Eu não conseguia me controlar, havia tanta energia em meus ossos. Eu puxei a mão do meu pai e gritei “Jesus!”

Quando Joseph clamou por “Jesus”, seu pai caiu no chão – em cima da faca. “Havia uma grande ferida no peito e havia sangramento, e algum tipo de espuma estava vindo de sua boca e ele estava gritando”.

Sua mãe, irmãos e irmãs não sabiam o que estava acontecendo. “Eles achavam que meu pai já estava morto, então eles o levaram e correram para o hospital. Quando correram para o hospital, esqueceram de trancar meu quarto do lado de fora.

Com uma explosão de energia sobrenatural vinda do alto, Jpseph saiu da sala, vestiu as roupas de seu pai, correu para fora e chamou um táxi.

O taxista que o pegou era um cristão! Ele comprou um pouco de suco e comida para Joseph e o levou para outra cidade.

“Naquele dia eu entendi que Jesus está vivo, mesmo agora. Eu sei que ele está presente em todos os lugares ”, disse ele à HM Television.

Depois da minha conversão, há 18 anos, nunca pensei que os muçulmanos me permitissem viver. Eu tenho pregado no Oriente Médio. Meu Jesus está vivo e ele está me protegendo.

Mais tarde, seus pais conduziram um serviço fúnebre falso para seu filho. “Na minha cidade natal eu tenho meu próprio túmulo”, observou ele.

“Se você me perguntar quem me fez cristão, não é nenhum pai; não é nenhuma irmã; não são bispos; não são cardeais; nem é o papa; mas o santo Alcorão me converteu ao cristianismo ”.

Com informações do God Reports

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *