Pastor é preso após pregar no fim da sessão de “Vingadores: Guerra Infinita”

Apesar de todo o constrangimento, Michael Webber disse que continuará pregando em público “toda vez que tiver oportunidade”.

Uma sessão de “Vingadores: Guerra Infinita” acabou em confusão quando um espectador começou pregar após o final do filme. Em 26 de abril, nos cinemas Harkins Mountain Grove em Redlands (Califórnia), um homem levantou-se e começou a gritar uma mensagem sobre Deus.

Acreditando que seria uma ameaça, do tipo que aconteceu 2012, quando um homem abriu fogo contra as pessoas que assistiam a uma sessão de “O Cavaleiro das Trevas Ressurge”, alguns espectadores começaram a fugir.

No cinema da Califórnia houve correria e algumas pessoas se machucaram. Os funcionários chamaram a polícia, que prendeu o autor da pregação não autorizada. Trata-se do pastor Michael Webber. Ele justificou-se, afirmando que já tinha feito a mesma coisa em outras sessões de cinema e levantou as mãos para que o público visse que estava desarmado.

A polícia de Redlands prendeu Webber, acusando-o de usar linguagem ofensiva e de perturbação pública, um delito menor.

O pastor de 28 anos, que lidera o Ministério Verdade e Triunfo, disse que muitas vezes evangeliza nos cinemas. Em entrevista ao The Christian Post, ele conta que foi tratado pela mídia como um “terrorista”, o que lhe causou problemas.

“Sou um grande fã desses filmes de super-heróis. Como já fiz em várias outras ocasiões, esperei até o final do filme, quando os créditos finais começam a surgir na tela, para levantar a voz e pregar o Evangelho. Eu tenho um roteiro que eu sigo, para ter certeza de que minha mensagem seja concisa, consistente com as Escrituras, e para garantir que eu seja claro”, revela.

Naquela noite, o que ele disse foi: “Quero que todos aqui saibam que Deus ama você e que Ele tem um plano maravilhoso para a sua vida. Se há alguém aqui que não tem certeza se passaria a eternidade no céu? Eu tenho uma boa notícia, pois a Bíblia diz: “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23) e “O salário do pecado é a morte, mas o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. “(Romanos 6:23).” E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo “(Romanos 10:13)”.

Em seguida, pediu que as pessoas repetissem com ele uma oração. O pastor acredita que a confusão no cinema ocorreu por que as luzes do cinema não se acenderam quando os créditos começavam. Insiste que não fez nenhum tipo de ameaça e não percebeu que havia pessoas fugindo quando ele falou em “morte”.

Pouco tempo depois, entraram na sala alguns funcionários do cinema, acompanhado de seguranças. Eles acompanharam o pastor e sua esposa até o lado de fora e ele viu que havia um grupo de pessoas esperando por ele, e começaram a gritar com ele e xingar.

Logo chegaram dois carros de polícia e o prenderam, pedindo que ele os levasse até sua casa para fazerem uma busca, tentando determinar que ele não era uma ameaça. Somente depois do final dessa busca, ele foi liberado, pouco mais de duas horas após ele ter sido detido.

Apesar de todo o constrangimento, o pastor Webber disse que continuará pregando em público “toda vez que tiver oportunidade” e isso inclui sessões de cinema. “Há leis sendo aprovadas na Califórnia que impedem os cristãos de pregar a Palavra de Deus. Muitas pessoas me disseram para deixar a pregação para o púlpito. Mas nem todo mundo frequenta a igreja no domingo e todas precisam ouvir o evangelho do amor de Deus expresso pelo sacrifício de Jesus Cristo”, encerrou.

Com informações Christian Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *