Após ser curada do câncer, cristã vira enfermeira: “Minha missão é nos hospitais”

Cláudia Soares é testemunha de que Deus não só pode curar, como também pode mostrar o chamadode alguém durante uma batalha. Ela foi mais uma mulher que precisou lidar com o câncer de mama, mas sabia que havia um propósito naquela doença. O diagnóstico foi dado em 2014 e hoje ela conta sua história de vitória.

“Quando senti um caroço diferente fui ao médico para ver o que estava acontecendo. Passei pela mamografia, mas nessa mamografia não deu nada. Falei com médico que tinha um caroço, então nós fizemos ultrassom e ainda não tinha diagnosticado câncer”, contou ela em entrevista ao programa Noite e CIA.

Claudia diz que só descobriram um tumor quando passou pela punção. “Ainda não sabiam se era maligno ou benigno. O médico falou para que eu escolhesse um hospital para começar a fazer o tratamento e investigar mais”, disse ela, que pouco tempo depois descobriu que estava com câncer de mama.

“Eu ia passar por uma cirurgia para ser retirada a minha mama. Eu ia passar por quimioterapia e por radioterapia também. Começamos o processo e iniciamos os exames. Logo chegou a primeira cirurgia, mas antes de me internar Deus falou muito comigo, que não era para morte. Ele queria que eu fosse testemunha Dele. Deus também falou que era poderoso para restaurar minha mama e o meu cabelo, e assim Ele fez”, contou.

Cura

A cristã se internou em maio de 2014 para fazer a cirurgia. “Eu estava super tranquila, mas no começo foi bem difícil. Falei com meu marido, com meus filhos e foi aquela tristeza. Meu esposo pediu conta do serviço para cuidar de mim e para me acompanhar. Faltando meia hora para entrar na sala de cirurgia, a médica falou que não ia tirar minha mama”, contou.

Claudia revelou na entrevista que no dia anterior à cirurgia, ela foi a um culto onde o pastor afirmou que Deus estava curando quatro mulheres de câncer de mama. Por isso, ao invés de retirar toda a mama, ela retirou apenas a parte onde o caroço estava alojado.

“Eu passei pela quimioterapia e fiquei careca. O Senhor falou comigo e disse que a minha missão seria nos hospitais. E eu pensei em fazer enfermagem, comecei a fazer o curso e falava: ‘Deus, eu não vou parar o curso, porque como eu vou fazer ele e a quimioterapia?’ A pessoa fica tão debilitada que eu comecei a comer antes de fazer a quimioterapia. Engordei uns 10 quilos”, disse ela.

“Então eu fiz a quimioterapia, mas Deus falou que não era para eu parar. Ele permitiu que esse câncer viesse para poder ser testemunha Dele e que era para eu continuar os estudos. Então, me formei em enfermagem e em 2015 comecei a fazer a radioterapia. Foi um processo muito doloroso, mas com muita experiência com Senhor. Às vezes as pessoas falavam: ‘Mas você não passou por nem por um psicólogo?’ Meu psicólogo era Jesus na beira da minha cama”, destacou Cláudia.

Fonte: Com informações da Rede Super

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *